Sobre a Mostra

Durante a Virada Esportiva, no dia 19 de setembro, o Centro de São Paulo vai receber a mostra AdrenaCINE de esportes urbanos e radicais. Com longas e curtas metragens, além de vídeos produzidos pelos próprios esportistas, a mostra vai unir quem está em busca de cultura e muita adrenalina, mostrando que o esporte também é uma forma de cultura viva.

A AdrenaCINE será uma comunicação direta entre cinéfilos e praticantes dos esportes radicais. Para cruzar esses dois universos, além de filmes já consagrados, as expressões culturais individuais serão representadas na AdreNaHora, uma mostra livre de vídeos dos espectadores.

O evento acontece a partir das 18h, com três sessões com temáticas de skate e bike. Para finalizar, serão selecionados e projetados os vídeos levados pelos participantes para a sessão competitiva AdreNaHora.

O público terá ainda a oportunidade de conhecer e se envolver com os projetos sociais da ONG Skate Solidário, que realiza um trabalho com crianças e jovens, incentivando-os ao esporte, cultura e educação. A ONG atua em São Paulo e na região ABCD com os projetos: «Skate na Escola» e «Skate em Ação». Quem quiser contribuir, é só levar seus skates e equipamentos esportivos antigos, material escolar, agasalho ou quilo de alimento, destinados ao pessoal da ONG.

O evento será concentrado no lendário Cine Dom José, que conta com 800 lugares. O cinema participou da Virada Cultural 2009 pela primeira vez, exibindo um ciclo dedicado a um dos gêneros mais instigantes do terror: os filmes zumbis. A mostra foi um grande sucesso de público, instigado também pela vontade de freqüentar este interessante espaço histórico do cinema brasileiro. O Cine Dom José abre novamente suas portas ao circuito alternativo de cinema – marcando o retorno da Cinelândia Paulista, incorporando agora elementos urbanos contemporâneos a nossa cidade em 2009.

AdrenaCINE movimentando a cultura e pensando o esporte. É isso aí galera!


Multiplicidade Radical na Tela

Existem hoje, no Brasil, diversos filmes produzidos anualmente que abordam o tema Skate e Bicicleta. Se formos ampliar em relação a esportes radicais em geral, o número se multiplica. E ao mudarmos o foco para a internet, ultrapassamos a casa dos milhares. Há uma produção constante e intensa de filmes e vídeos sobre esportes, porém com um circuito exibidor escasso, na maior parte restrito aos dvds e à internet.  A meta da AdrenaCINE é proporcionar um espaço para que os milhões de fãs de skate e bikes possam ter acesso a essa imensa produção na tela grande. Aliar Cultura e Esporte é o ponto fundamental do projeto.

A AdrenaCINE conta com uma seleção diversificada de um material que evidencia a multiplicidade do universo em questão. As obras selecionadas serão uma pequena amostra de tudo o que habita a realidade dos filmes esportivos. A mostra faz questão de abordar essa diversidade selecionando filmes, que unidos pelo tema, divergem no formato, na origem e na abordagem. Desde filmes de ficção que relacionam a vida cotidiana ao amor por andar de skate por São Paulo, como o curta-metragem “Skate or Die”, até filmes de manobras radicais filmadas com um grande apuro técnico e estético, como o também curta “Cinema Maldito”.

Outra questão levantada pela AdrenaCINE é a relação que esses esportes possuem com a vida cotidiana dos cidadãos do mundo. Num planeta cada vez mais sedento por uma solução para o imbróglio ambiental ao qual nos submetemos e conexão que os meios de transporte não poluentes dão a esse clamor tem um caráter muito maior do que o meramente esportivo. Opções realistas para as crises vividas na atualidade nos filmes. Como os documentários “Still We Ride”, que relata as articulações do movimento ciclista em Nova Iorque e sua origem em São Francisco e “B.I.K.E.”, que trazem o lado underground, porém poderoso que esse movimento pode atingir. São soluções apontadas para um novo lugar, uma nova cidade e novos cidadãos.

Importantes produções de manobras, vinculadas à grandes praticantes dos esportes urbanos, à campeonatos ou à marcas patrocinadoras, também terão lugar na mostra. A grande parte da produção sobre skate e bicicletas gira em torno desses vídeos, que a cada dia alcançam uma qualidade estética e uma ousadia nas filmagens que exigem e garantem seu espaço garantido na tela grande do cinema. Filmes como “Nothing but the truth” e “Square”, mostram que, tanto no exterior quanto dentro do Brasil, essa produção é convergente e de imenso apuro estético.

Essa seria a ponta do iceberg, que em sua base, residem milhões de vídeos e filmes amadores realizados por verdadeiros amantes dos esportes radicais. Os vídeos, que hoje são disponíveis na internet e produzidos em casa pelos próprios skatistas e bikers, são os que levam, motivam e criam público para a produção cinematográfica. Durante a AdrenaCINE as produções independentes também terão espaço na sessão AdreNaHora, onde o público se transforma em realizador, exibindo seus próprios vídeos e filmes na tela.

Em toda essa diversidade de formatos e abordagens, uma coisa une todos os filmes: a necessidade e a adequabilidade desse gênero na busca de seu espaço nos cinemas. A Mostra AdrenaCINE tem tudo para ser esse grande portal e incentivo para que isso ocorra. Que nas próximas edições, as produções se revigorem, multipliquem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: